Proteção da Criança contra os Abusos Sexuais

O compromisso da Sociedade dos Missionários da África

No último Capítulo, a Sociedade dos Missionários da África reafirmou seu compromisso de criar condições de vida e de trabalho nas quais cada pessoa associada a nossa missão, especialmente as crianças e os adultos vulneráveis, possa gozar de um ambiente seguro.

Todo abuso contra uma pessoa é um contratestemunho do Evangelho. O abuso diminui a credibilidade de nossa missão. A inação diante de tal abuso é uma conivência com o mal. Nossa fé implica para nós, como pessoa e como instituição, a responsabilidade de evitar abusos contra quem quer que seja, e de agir de maneira justa, competente e com a transparência apropriada quando algum abuso é cometido.

Como Sociedade missionária, nós estamos extremamente conscientes das consequências terríveis e permanentes do abuso contra uma vítima. Nós devemos sempre agir no melhor interesse das crianças e das pessoas vulneráveis.

O abuso sexual de toda pessoa, menino ou menina, de menos de 18 anos, ou de toda pessoa vulnerável, geralmente é considerado hoje, não somente como um problema moral ou psicológico, mas também como um ato criminoso e/ou um delito punível pela Igreja e pelo Estado.

A experiência mostra que o abuso sexual existe em todos os países, em todas as culturas e instituições, em todos os níveis da Sociedade e na maior parte dos grupos de idade. Isto exige vigilância.

 

Missão do Delegado para a Proteção da Criança

Actividades

Formação dos Delegados para a Proteção da Criança

Formação sobre os abusos sexuais

Projetos de Prevenção: Projeto Princesa Tamar

Atualidades

 

Recursos

Reportagens

Dossiês