Vigílias de N. Sra da África

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio. 
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia. 
Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Cantamos teus louvores,

ó pura Mãe de Deus!

Os hinos que entoamos

se elevam até os céus.

Do Adão terrestre filhos,

nascemos para o mal;

só tu cremos isenta

da culpa original.

Teus níveos pés esmagam

as fauces do dragão,

ó virgem concebida

em pura conceição.

Florão da estirpe humana,

que ampara todo réu:

ajuda-nos na terra,

conduze-nos ao céu.

Esmaga a vil serpente,

repele o tentador;

contigo cantaremos

as glórias do Senhor.

Louvor e honra ao Deus trino,

que tanto nos amou,

pois já antes do pecado

da culpa nos livrou!

Salmodia 

Ant.1 Maria, desde a sua conceição,

Foi bendita do Senhor entre as mulheres

E escolhida por Deus, seu Salvador.

Salmo 23(24) 

Entrada do Senhor no templo

Na ascensão, as portas do céu se abriram para o Cristo (Sto. Irineu). 

1 Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, *
o mundo inteiro com os seres que o povoam; 
2 porque ele a tornou firme sobre os mares, *
e sobre as águas a mantém inabalável. 

R. 

3 “Quem subi até o monte do Senhor, *
quem fica em sua santa habitação?” 
=4 “Quem tem mãos puras e inocente coração, †
quem não dirige sua mente para o crime, *
nem jura falso para o dano de seu próximo. 

R. 

5 Sobre este desce a bênção do Senhor *
e a recompensa de seu Deus e Salvador”. 
6 “É assim a geração dos que o procuram, *
e do Deus de Israel buscam a face”. 

R. 

=7 “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, *
a fim de que o Rei da glória possa entrar!” 

R. 

=8 Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” †
“É o Senhor, o valoroso, o onipotente, *
o Senhor, o poderoso nas batalhas!” 

R. 

=9 “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, *
a fim de que o Rei da glória possa entrar!” 

R. 

=10 Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” †
“O Rei da glória é o Senhor onipotente, *
o Rei da glória é o Senhor Deus do universo!” 

R. 

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Ant. Maria, desde a sua conceição,
Foi bendita do Senhor entre as mulheres
E escolhida por Deus, seu Salvador.

Ant. 2 Já bem antes da aurora o Senhor veio ajudá-la

e preparou, em santidade, uma morada para si.

Salmo 45(46) 
 

O Senhor é refúgio e vigor

Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco (Mt 1,23).

2 O Senhor para nós é regio e vigor, *
sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia; 
3 assim não tememos, se a terra estremece, *
se os montes desabam, caindo nos mares, 
4 se as águas trovejam e as ondas se agitam, *
se, em feroz tempestade, as montanhas se abalam: 

5 Os braços de um rio vêm trazer alegria *
à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo. 
6 Quem a pode abalar? Deus es no seu meio! *
Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la. 
7 Os povos se agitam, os reinos desabam; *
troveja sua voz e a terra estremece. 

8 Conosco está o Senhor do universo! *
nosso refúgio é o Deus de Jacó! 

9 Vinde ver, contemplai os progios de Deus *
e a obra estupenda que fez no universo: 
= reprime as guerras na face da terra, † 
10 ele quebra os arcos, as lanças destrói, *
queima no fogo os escudos e as armas: 
11 “Parai e sabei, conhecei que eu sou Deus, *
que domino as nações, que domino a terra!” 

12 Conosco está o Senhor do universo! *
nosso refúgio é o Deus de Jacó! 

Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito *
pelos culos dos culos. Amém

Ant. Já bem antes da aurora o Senhor veio ajudá-la
e preparou, em santidade, uma morada para si. 

Ant.3 Dizem coisas gloriosas da Cidade do Senhor,

pois foi Deus que a construiu sobre o monte de Sião.

Salmo 86(87) 
 

Jerusalém: mãe de todos os povos

A Jerusalém celeste é livre, e é a nossa mãe (Gl 4,26).

1 O Senhor ama a cidade *
que fundou no Monte santo; 
2 ama as portas de Sião *
mais que as casas de Jacó. 

3 Dizem coisas gloriosas *
da Cidade do Senhor: 
4 “Lembro o Egito e Babilônia *
entre os meus veneradores. 

= Na Filistéia ou em Tiro †
ou no país da Etiópia, *
este ou aquele ali nasceu”. 

=5 De Sião, porém, se diz: †
“Nasceu nela todo homem; *
Deus é sua segurança”. 

=6 Deus anota no seu livro, †
onde inscreve os povos todos: *
“Foi ali que estes nasceram”. 

7 E por isso todos juntos *
a cantar se alegrarão; 
– e, dançando, exclamarão: *
“Estão em ti as nossas fontes!” 

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém

 Ant. Dizem coisas gloriosas da Cidade do Senhor,

pois foi Deus que a construiu sobre o monte de Sião.

V. O Senhor me revestiu de fortaleza

R. E tornou o meu caminho sem pecado.

Primeira Leitura

Da Carta de São Paulo aos Romanos             5,12-21

Onde se multiplicou o pecado, aí superabundou a graça

Irmãos: 12O pecado entrou no mundo por um só homem. Através do pecado, entrou a morte. E a morte passou para todos os homens, porque todos pecaram… 13Na realidade, antes de ser dada a Lei, já havia pecado no mundo. Mas o pecado não pode ser imputado, quando não há lei. 14No entanto, a morte reinou, desde Adão até Moisés, mesmo Sobre os que não pecaram como Adão,- o qual era figura provisória  daquele que devia vir.

15Mas isso não quer dizer que o dom da graça de Deus Seja comparável à falta de Adão! A transgressão de um só levou a multidão humana à  morte, mas foi do modo bem mais superior que a graça de Deus, ou seja, o dom gratuito concedido através de um só homem, Jesus Cristo, se derramou  em abundância sobre todos. 16Também, o dom é muito mais eficaz do que o pecado de um só . Pois a partir de um só pecado o julgamento  resultou em condenação, mas o dom da graça frutifica  em justificação a partir de inúmeras faltas.

17Por um só homem, pela falta de um só homem, a morte Começou a reinar. Muito mais reinarão na vida, pela mediação de um só, Jesus Cristo, os que recebem o dom gratuito e superabundante da justiça.

18Como a falta de um só acarretou condenação para todos os homens, assim o ato de justiça de um só trouxe, para todos os homens, a justificação que dá a vida.19Com efeito, como pela desobediência de um só homem a humanidade toda foi estabelecida numa situação de pecado, assim também, pela obediência  de um só, toda a humanidade passará para uma situação de justiça.

20Quanto à Lei, ela interveio para que se multiplicasse a transgressão. Porém, onde se multiplicou o pecado, aí superabundou a graça. 21Enfim, como o pecado tem reinado. pela morte, que a graça reine pela justiça, para a vida eterna, por Jesus Cristo, Senhor nosso.

Responsório             Rm 5,12;Lc1,30; cf.Sl 114 (116A),8;17(18),19

R. Por um homem entrou o pecado no mundo;

nele todos pecaram.

*Não temais, ò Maria, agraciada por Deus!

V. O Senhor libertou vossa vida da morte.

E se fez protetor contra vosso inimigo. *Não temais.

Segunda leitura

Das Meditações de Santo Anselmo, bispo

Oratio 52: PL 158,955-956         sec.XII

Ó Virgem, pela tua benção é abençoada a criação inteira!

O céu e as estrelas, a terra e os rios, o dia e a noite, e tudo quanto obedece ou serve aos homens, congratulam-se, ó Senhora, porque a beleza perdida foi por ti de certo modo ressuscitada e dotada de uma graça nova e inefável. Todas as coisas pareciam mortas, ao perderem sua dignidade original que é estar em poder e a serviço dos que louvam a Deus. Para isto é que foram criadas. Estavam oprimidas e desfiguradas pelo mau uso que delas faziam os idólatras, para os quais não haviam sido criadas. Agora, porém, como que ressuscitadas, alegram-se pois são governadas pelo poder e embelezadas pelo uso dos que louvam a Deus.

Perante esta nova e inestimável graça, todas as coisas exultam de alegria ao sentirem que Deus, seu Criador, não apenas as governa invisivelmente lá do alto, mas também está visivelmente neles, santificando-as com o uso que delas faz. Tão grandes bens procedem do bendito fruto do sagrado seio da Virgem Maria.

Pela plenitude da sua graça, aqueles que estavam na mansão dos mortos alegram-se, agora libertos;e os que estavam acima do céu rejubila-se renovados. Com efeito, pelo fim se seu cativeiro, e os anjos se congratulam pela restauração de sua cidade quase em ruínas.

Ó mulher cheia e mais que cheia de graça, o transbordamento de tua plenitude faz renascer toda criatura! Ò Virgem bendita e mais que bendita, pela tua benção é abençoada toda a natureza, não só as coisas criadas pelo Criador, mas também o Criador pela criatura!

Deus deu a Maria o seu próprio Filho único, gerado de seu coração, igual a si, a quem amava como si mesmo. No seio de Maria, formou seu filho, não outro qualquer, mas o mesmo, para que, por natureza, fosse realmente um só e o mesmo Filho de Deus e de Maria! Toda a criação é obra de Deus, e Deus nasceu de Maria. Deus criou todas as coisas, e Maria deu à luz Deus! Deus que tudo fez, formou-se a si próprio no seio de Maria. E deste modo refez tudo o que tinha feito. Ele que pode fazer tudo do nada, não quis refazer sem Maria o que fora profanado.

Por conseguinte, Deus é o pai das coisas criadas, e Maria a mãe das coisas recriadas. Deus é o Pai da CRIAÇÃO UNIVERSAL, E Maria a mãe da redenção universal. Pois Deus gerou aquele por quem tudo foi feito, e Maria deu à luz aquele por quem tudo foi salvo. Deus gerou aquele sem o qual nada absolutamente existe, e Maria deu à luz aquele sem o qual nada absolutamente é bom.

Verdadeiramente o Senhor é contigo, pois quis que toda a natureza reconheça que deve a ti, juntamente com ele, tão grande benefício.

Responsório             Sl 33(34),4; 85(86),13; Lc 1,48

R. Comigo engrandecei o Senhor Deus:

*pois seu amor foi sem limites para mim.

V. As gerações hão de chamar-me bendita.

* Pois seu amor.

Cânticos

Ant. Ave, Rosa, tão bela e pura,

sempre aberta à graça de Deus; 

ave, Esposa fiel e bendita;

ornada de joias douradas; 

alegraste teu Deus, mais que os anjos.

Cântico I                   Is 61,10–62,3

A alegria do profeta sobre a nova Jerusalém

Vi a cidade santa, a nova Jerusalém. vestida qual esposa enfeitada para o seu marido (Ap 21,2). 

61,10 Eu exulto de alegria no Senhor, * 

e minh’alma rejubila no meu Deus. 

– Pois me envolveu de salvação, qual uma veste, * 

e com o manto da justiça me cobriu, 

– como o noivo que coloca o diadema, * 

como a noiva que se enfeita com suas joias. 

– 11 Como a terra faz brotar os seus rebentos * 

e o jardim faz germinar suas sementes, 

– o Senhor Deus fará brotar sua justiça * 

e o louvor perante todas as nações. 

– 62,1 Por ti, Sião, não haverei de me calar, * 

nem por ti, Jerusalém, terei sossego, 

– até que brilhe tua justiça como a aurora * 

e a tua salvação como um farol. 

– 2 Então os povos hão de ver tua justiça, * 

e os reis de toda a terra, a tua glória; 

– todos eles te darão um nome novo: * 

enunciado pelos lábios do Senhor. 

3 Serás coroa esplendorosa em sua mão, * 

diadema régio entre as mãos do teu Senhor. 

Cântico II                  Is 62,4-7

A glória da nova Jerusalém

Esta é a morada de Deus entre os homens! Deus vai morar no meio deles (Ap 21,3). 

–4 Nunca mais te chamarão “Desamparada”, * 

nem se dirá de tua terra “Abandonada”; 

– mas haverão de te chamar “Minha querida”, * 

e se dirá de tua terra “Desposada”. 

– Porque o Senhor se agradou muito de ti, * 

e tua terra há de ter o seu esposo.  

5 Como um jovem que desposa a bem-amada, * 

assim também, teu Construtor vai desposar-te; 

– como a esposa é a alegria do esposo, * 

serás, assim,a alegria de teu Deus. 

6 Jerusalém, sobre teus muros postei guardas; * 

nem de dia, nem de noite, hão de calar-se. 

– Não vos caleis, vós que ao Senhor fazeis lembrar-se, * 

7 não descanseis, nem deis a ele algum descanso, 

– até que tenha restaurado a Sião, * 

e, na terra, a tenha feito afamada! 

Cântico III                         Eclo 39,17-21

Como são admiráveis as vossas obras, ó Senhor!

Graças sejam dadas a Deus que por meio de nós vai espalhando o odor do seu conhecimento (2Cor 2,14) 

17 Ouvi-me e escutai, rebentos santos, * 

desabrochai como a roseira, junto ao rio! 

18 Como incenso, exalai suave aroma, * 

19 Como o lírio, florescei e perfumai! 

– Entoai os vossos cantos de Louvor, * 

bendizei por vossas obras ao Senhor! 

20 O nome do Senhor engrandecei, * 

glorificai-o com a voz dos vossos lábios! 

= Com a música e ao som de vossas harpas, † 

e, à guisa de louvor, assim dizei; * 

21 “Todas as obras do Senhor são excelentes!” 

Ant. Ave, Rosa, tão bela e pura,

sempre aberta à graça de Deus; 

ave, Esposa fiel e bendita;

ornada de joias douradas; 

alegraste teu Deus, mais que os anjos.

Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo João         2,1-11

Eis que conceberás e darás à luz um filho.

Naquele tempo:
26O anjo Gabriel foi enviado por Deus
a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
27a uma virgem, prometida em casamento
a um homem chamado José.
Ele era descendente de Davi
e o nome da virgem era Maria
28O anjo entrou onde ela estava e disse:
‘Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!’
29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a
pensar qual seria o significado da saudação.
30O anjo, então, disse-lhe:
‘Não tenhas medo, Maria,
porque encontraste graça diante de Deus.
31Eis que conceberás e darás à luz um filho,
a quem porás o nome de Jesus.
32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo,
e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi.
33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó,
e o seu reino não terá fim’.
34Maria perguntou ao anjo:
‘Como acontecerá isso,
se eu não conheço homem algum?’
35O anjo respondeu:
‘O Espírito virá sobre ti,
e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra.
Por isso, o menino que vai nascer
será chamado Santo, Filho de Deus.
36Também Isabel, tua parenta,
concebeu um filho na velhice.
Este já é o sexto mês
daquela que era considerada estéril,
37porque para Deus nada é impossível’.
38Maria, então, disse:
‘Eis aqui a serva do Senhor;
faça-se em mim segundo a tua palavra!’
E o anjo retirou-se.

HINO TE DEUM (A VÓS, Ó DEUS, LOUVAMOS)

A vós, ó Deus, louvamos,

a vós, Senhor, cantamos.

A vós, Eterno Pai,

adora toda a terra.

A vós cantam os anjos,

os céus e seus poderes:

Sois Santo, Santo, Santo,

Senhor, Deus do universo!

Proclamam céus e terra

a vossa imensa glória.

A vós celebra o coro

glorioso dos Apóstolos,

Vos louva dos Profetas

a nobre multidão

e o luminoso exército

dos vossos santos Mártires.

A vós por toda a terra

proclama a Santa Igreja,

ó Pai onipotente,

de imensa majestade,

e adora juntamente

o vosso Filho único,

Deus vivo e verdadeiro,

e ao vosso Santo Espírito.

Ó Cristo, Rei da glória,

do Pai eterno Filho,

nascestes duma Virgem,

a fim de nos salvar.

Sofrendo vós a morte,

da morte triunfastes,

abrindo aos que têm fé

dos céus o reino eterno.

Sentastes à direita

de Deus, do Pai na glória.

Nós cremos que de novo

vireis como juiz.

Portanto, vos pedimos:

salvai os vossos servos,

que vós, Senhor, remistes

com sangue precioso.

Fazei-nos ser contados,

Senhor, vos suplicamos,

em meio a vossos santos

na vossa eterna glória.

(A parte que se segue pode ser omitida, se for oportuno).

Salvai o vosso povo.

Senhor, abençoai-o.

Regei-nos e guardai-nos

até a vida eterna.

Senhor, em cada dia,

fiéis, vos bendizemos,

louvamos vosso nome

agora e pelos séculos.

Dignai-vos, neste dia,

guardar-nos do pecado.

Senhor, tende piedade

de nós, que a vós clamamos.

Que desça sobre nós,

Senhor, a vossa graça,

porque em vós pusemos

a nossa confiança.

Fazei que eu, para sempre,

não seja envergonhado:

Em vós, Senhor, confio,

sois vós minha esperança!

Oração

Ó Deus, que preparastes uma digna habitação para o vosso Filho pela Imaculada Conceição da Virgem Maria, preservando-a de todo o pecado em previsão dos méritos de Cristo, concedei-nos chegar até vós, purificados também de toda a culpa, por sua materna intercessão. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

%d bloggers like this: